26/07/2018 - 16:54
Onde Erramos?

As recentes notícias que vem do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referentes a maio não são nada boas para o povo brasileiro, pois o desemprego atinge atualmente  13,2 milhões de pessoas, fazendo com que o número de desempregados no país represente 12,7% dos trabalhadores ativos.

Acadêmicos do curso de Administração da Faculdade La Salle - Estrela realizaram uma pesquisa realizada nos meses de maio e junho de 2018 sobre o valor da cesta básica familiar e do salário mínimo necessário nas cidades de Estrela, Lajeado, Teutônia, Arroio do Meio e Porto Alegre.

O salário mínimo familiar deve suprir economicamente gastos com alimentação, moradia, transporte, vestuário e lazer de um casal e duas crianças. Resultados demonstram que na cidade de Estrela-RS o valor do salário deveria ser de R$ 3.058,89. Hoje o salário mínimo de um trabalhador é de R$ 954,00.

Os dados acima referentes tanto ao desemprego como ao valor da renda mínima de uma família nos fazem pensar onde erramos, de quem é a culpa, como a equipe econômica deste governo e dos governos anteriores ainda não acharam uma solução para esse enorme problema? Menos renda juntamente com o grande número de desempregados faz com que diminua a arrecadação de impostos para os cofres públicos e haja menos investimento nas necessidades da população.

Conforme o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), o povo brasileiro paga em média 41,80% de impostos de sua renda e com menos dinheiro nos cofres públicos, temos o seguinte cenário: saúde sucateada, infra-estrutura (estradas, ferrovias, hidrovias) em decadência, insegurança total da população e educação muito aquém do necessário (conforme a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE, menos da metade dos brasileiros de 18 anos estão no ensino médio ou no superior, quando este índice deveria ser de 90%).

Volto a perguntar: onde erramos? O que podemos fazer em relação a isso? Teremos eleições em outubro, pesquise seu candidato, veja se ele está com a ficha limpa, não caia no “canto da sereia”, use o seu direito de cidadão brasileiro.

 


Buscar
Seção
Área
Período
A partir de
até
Voltar