2º Colóquio de Práticas Pedagógicas debate assuntos pertinentes na Educação do País

Na maioria das vezes, por acreditar na educação como um importante fator de ascensão social, e na interferência de sua prática na sociedade e na vida dos seus alunos, os professores dedicam-se por inteiro, porém, tal doação implica em desgaste, o qual, a longo prazo, pode gerar frustação e desistência.

Este assunto, tão relevante na área do ensino, foi discutido na abertura do 2º Colóquio de Práticas Pedagógicas da Faculdade La Salle, levando os presentes a uma reflexão sobre a profissão docente.

A autora do livro, “Entre o prazer e a dor, o (des) encantamento da profissão docente”, professora Anair Bongiovani, falou como é possível manter esse “encantamento” no decorrer dos anos de trabalho. “O professor precisa ser presente, e não estar presente na vida do aluno. É fundamental desenvolver a empatia do aluno, pois, quando os problemas surgirem, você consegue resgatar este aluno, trazer ele para perto de você, evitando assim um desgaste. Creio que, quando o professor se coloca no lugar do aluno os momentos em salas de aula ficam mais agradáveis”, sugere Anair.

Posterior a este momento, vários artigos abordando assuntos da área da educação foram apresentados pelos acadêmicos de Pedagogia e Educação Física. Entre os assuntos, podemos destacar a diversidade cultural e inclusão social, assunto tão debatido nos dias atuais, esteve presente no artigo presentado pelas acadêmicas do último semestre do curso de Educação Física, Mahyara Espíndola e Gracieli Vargas Martins.

Para a professora Simone Marcolan, orientadora das acadêmicas, estes são assuntos que merecem atenção, pois é uma realidade e muitos dos profissionais da área da educação não estão preparados para lidar com isso. “Deveríamos ter disciplinas obrigatórias que tratassem da educação inclusiva e da diversidade cultural na matriz curricular dos cursos de licenciaturas, pois assim os educadores estariam mais preparados para lidar com essas situações”, salienta.

A disciplina Língua Brasileira de Sinais (Libras), a 2ª língua oficial do Brasil, já faz parte da grade curricular dos cursos de licenciatura da Faculdade La Salle, e segundo a professora Karem Adriana Lucas, responsável pela disciplina, ter o domínio desta língua é fundamental para um educador, pois alunos com deficiência auditiva estão cada dia mais presentes nas salas de aulas, e estes precisam estar preparados para viabilizar esta comunicação.

Além dos artigos apresentados pelos acadêmicos e professores, o 2º Colóquio de Práticas Pedagógicas da Faculdade La Salle teve ainda uma Palestra, via videoconferência com a Professora Doutora Filomena de Arruda Monteiro, docente do PPGE e Instituto de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso, que falou do “Espaço e Tempo do Professor Diante dos Novos Cenários Educacionais”.



Buscar
Seção
Área
Período
A partir de
até
Voltar